Competências Essenciais no Gerenciamento de Obras: Escopo, Prazos, Recursos e Custos

 

Tumisu por Pixabay

 Clique EXPANDIR TUDO à direta, logo ABAIXO, para ver lista completa.

Quer ir para OUTRO ANDAR? CLIQUE o No. do andar na botoeira abaixo:

 

Seções desta Sala de Treinamento:
  1. Conceitos
  2. EDT ou EAP
  3. Criando a EDT
  4. Exemplos de EAPs de Obras REAIS
  5. Rede de Precedências
  6. Condicionantes Comuns numa Rede de Precedências
  7. Durações das Tarefas
  8. Durações calculadas a partir da Equipe
  9. Riscos e Retrabalho
  10. Check List de Validação
  11. Ajuste Fino do Cronograma
  12. Gerando Linha de Base (Tempo)
  13. Avaliações
  14. Para ir além

Esta Sala de Conhecimento trás conceitos essenciais para entender o processo de gerenciamento de recursos da obra.

Ela trata este assunto utilizando o enfoque de balanço entre a demanda de recursos pela obra e a oferta destes recursos pela organização, ou valendo-se daqueles que já dispõe, ou indo contratá-los no mercado.

As seções desta Sala de Conhecimento são:

    • O que são “Recursos”
    • Oferta de Recursos para a Obra
    • Atividades Governadas pelo Esforço ou pela Duração
    • Demanda da Obra por Recursos
    • Demais Recursos Além das Pessoas
    • Atividade como um Pacote de Trabalho
    • Ordens de Serviço                                              
    • O que Envolve o Gerenciamento de Recursos da Obra
    • Bibliografia

Planejamento de Recursos da Obra

Esta sala de conhecimento para desenvolvimento de competências no planejamento de recursos (pessoas, materiais, equipamentos, verbas) tem os seguintes tópicos:

  • Recursos a Gerenciar
  • Alocação quando restrição é dada pelas Durações
  • Alocação quando restrição é dada pelo Esforço (HH)
  • Demais Recursos (além dos recursos humanos)
  • Lógica dos Pacotes de Trabalho
  • Nivelamento de recursos sub ou super alocados
  • Verificação da Alocação
  • Ajustes Finos na Alocação de Recursos
  • Geração da Linha de Base dos Recursos
  • Avaliações
  • Para ir além

O ORÇAMENTO é o resultado do trabalho de produzir uma avaliação do CUSTO de uma obra. Sua precisão depende do nível de detalhe com que os projetos arquitetônico e complementares descrevem a obra desejada.
Se a ele forem somadas as verbas para o BDI - Bonificações e Despesas Indiretas, teremos uma avaliação do PREÇO DE VENDA da obra. O cálculo do valor do BDI é tratado em uma Sala adicional a esta.

BDI ou Benefícios e Despesas Indiretas envolve os processos de compor o PREÇO final de uma obra a partir do seu CUSTO DIRETO. Nesta sala mostramos como se calcula o BDI a partir de seus componentes básicos, como as despesas indiretas da administração local da obra, as da administração central da construtora, dos impostos, de contingências para riscos, de comercialização, de custos financeiros e de lucro bruto, para transformar o valor do custo da obra no seu preço de venda.